Observatório da Laicidade na Educação

CONTRA A OPRESSÃO DAS MULHERES NO CAMPEONATO MUNDIAL DE XADREZ!

CONTRA OPRESSÃO DAS MULHERES NO CAMPEONATO MUNDIAL DE XADREZ! 

Esta petição (clique aqui para acessar e assinar), publicada em inglês, exige que a FIDE (Federação Internacional de Xadrez) reconsidere sua decisão de realizar o Campeonato Mundial Feminino de Xadrez no Irã.

Segundo a petição, em seu manual, a FIDE declara explicitamente seus princípios morais orientadores e um deles é que a organização “rejeita o tratamento discriminatório por razões nacionais, políticas, raciais, sociais ou religiosas ou por conta do sexo” (F.01 (1) (2 )). No entanto, ao levar o campeonato ao Irã, está quebrando essa promessa aos seus membros e submetendo-os à discriminação em todas as frentes.

Essas violações incluem:

– Restrições às vestimentas para as jogadoras. No Irã, as mulheres são legalmente obrigadas a encobrir com um hijab. O descumprimento é punido com multas ou prisão.
– Restrições de fala para jogadores do sexo feminino. Mulheres foram presas por falarem a favor dos direitos das mulheres no Irã.

Ainda segundo a petição, vários países (incluindo os Estados Unidos, Canadá e Reino Unido) emitiram avisos sobre viagem ao Irã. Os participantes que são cidadãos desses países estariam viajando por sua própria conta e risco.

Estes são apenas alguns dos muitos perigos potenciais enfrentados por jogadoras que se qualificaram para competir no Campeonato do Mundo. Essas mulheres estão sendo convidadas a escolher entre alcançar suas maiores aspirações e proteger suas liberdades civis – e suas vidas.

A petição propõe duas soluções:

– Alteração do local ou adiamento da competição até que outro organizador seja encontrado para sediar o campeonato em um local “sem conflito”.

– Exigência de que o uso de hijab seja opcional e não garanta qualquer discriminação baseada no gênero, na nacionalidade ou em quaisquer outros direitos humanos, conforme apontado no manual da FIDE (listado acima).

Estas questões vão muito além do mundo do xadrez. Embora tenha havido progresso social no Irã, os direitos das mulheres continuam severamente restritos. Este é mais de um evento. É uma luta pelos direitos das mulheres. 

(Este texto foi escrito a partir de uma livre tradução que fizemos do texto da petição)

Skip to content